Viseu quer museu virtual da história da cidade inaugurado em maio

2019-02-07

Viseu quer museu virtual da história da cidade inaugurado em maio

Almeida Henriques disse que, para já, esta primeira fase do museu será no centro histórico da cidade, mas “há o sonho de um dia ter um espaço, apesar de ainda não estar identificado, mas que seja um espaço emblemático que possa ser um museu fixo também”.

O anúncio foi feito no dia em que a autarquia apresentou o programa de atividades para este ano, em redor da gastronomia, uma vez que é o tema base, escolhido pela autarquia, para 2019.

O Museu Almeida Moreira vai receber uma exposição sobre Maria e Alfredo Keil, “com algumas das obras mais emblemáticas” da família Keil do Amaral, assim como vai ser apresentado, no Museu da Arqueologia José Coelho, “pela primeira vez, achados do centro histórico reunidos pelo arqueólogo viseense João Inês Vaz, entre 1989 e 1991”.

O vereador da Cultura anunciou que o Museu do Quartzo vai  receber “o seu pai, Galopim de Carvalho, como ‘chef’ e com oficinas de culinária”, num espaço que terá uma exposição com “a relação entre os minerais e múltiplas atividades à volta da gastronomia”.

Jorge Sobrado falou ainda  na ligação entre o Museu do Linho e a terra, “os costumes da terra e a agricultura biológica e rótulos de vinho, nomeadamente do Dão”, tal como na Quinta da Cruz, onde “o ambiente e as tradições de uma agricultura sustentável e os bons hábitos alimentares” vão estar em destaque.