Maioria das escolas que deveria ter encerrado mantém-se aberta este ano

2022-09-12

Maioria das escolas que deveria ter encerrado mantém-se aberta este ano

A maioria das 43 escolas primárias que deveria ter encerrado no verão por falta de alunos prepara-se para receber esta semana as crianças para mais um ano letivo.

O Ministério da Educação deu, no ano passado, uma “autorização excecional de funcionamento” a 43 escolas básicas do 1.º ciclo para que pudessem continuar abertas “até ao final do ano letivo de 2021/2022”, no âmbito da reorganização da rede escolar.

Mas a maioria vai continuar aberta, segundo um levantamento feito pela Lusa, que encontrou apenas três escolas fechadas.

Da lista das escolas que deveriam ter encerrado definitivamente a 30 de junho, apenas duas básicas de Celorico da Beira, no distrito da Guarda, e outra em Viseu não voltam agora a abrir portas, segundo as respostas que a Lusa obteve relativas a 32 primárias.

No distrito de Viseu, das oito escolas dos concelhos de Viseu, Nelas, Tondela e Castro Daire que fazem parte da lista, apenas uma encerrou em julho passado: a Escola Básica de Travanca.

Fonte da Câmara de Viseu disse à Lusa que a escola fechou depois de ter estado a funcionar com autorização excecional desde o ano letivo de 2014/2015 e que agora os onze alunos vão passar para a escola situada a poucos quilómetros, tendo o transporte assegurado.

As instalações da escola encerrada ficarão provavelmente “ao serviço do jardim-de-infância existente em outro espaço da mesma freguesia”, acrescentou a mesma fonte.

 

Lusa