Jardins Efémeros animam Viseu em julho

2021-06-07

Jardins Efémeros animam  Viseu em julho

“Artes Visuais, Arquitetura, Som, Cinema, Pólis, Oficinas, Mercados e Teatro & Dança" são as categorias "adaptadas ao tema deste ano: 'A Palavra e as Linguagens'", a decorrer "entre 03 e 11 de julho”, anunciou a diretora e criadora do projeto, Sandra Oliveira.

A responsável destacou a presença, “pela primeira vez em Portugal", em concertos a solo, de Lyra Pramuk, HeatherLeigh, Bendik Giske e Deena Abdelwahed, que se distribuem pelos palcos do Parque Aquilino Ribeiro e do Teatro Viriato.

“Sob o tema 'A Palavra e as Linguagens', não poderíamos encerrar da melhor maneira a nona edição dos Jardins Efémeros, com um concerto de Rui Reininho, acompanhado por instrumentistas soberbos, com quem apresentará o álbum, prestes a sair, '20.000 Éguas Submarinas'”, disse à Lusa.

“Nós preparámos toda a programação de forma a que não haja picos de loucura, de forma a promover o encontro de pessoas saudavelmente, sem histerias. E o facto de podermos prolongar os concertos até à meia-noite de forma segura, permite trabalhar ainda melhor” esse aspeto, sublinhou.


Os "Mercados Efémeros" - "Mercado Indo eu" e "Mercado de Sons e Letras" e "Grão a Grão" - convivem num “espaço dedicado ao bem-estar físico e mental dos visitantes”, durante a realização dos Jardins Efémeros.

“O 'Mercado Indo Eu', promovido pela Junta de Freguesia de Viseu, não é mais do que a materialização da vontade de criar um espaço onde as pessoas [expositores não profissionais] possam trocar e comercializar artigos usados em bom estado, antiguidades e produtos vintage, ou de produção própria”, acrescentou a responsável.

Organizados pela Pausa Possível – Associação Cultural e de Desenvolvimento, os Jardins Efémeros são financiados pelo município de Viseu em 100 mil euros e pela Direção Geral das Artes em 60,9 mil euros, e contam com o patrocínio “muito importante” em géneros de outras entidades.
 

Lusa