Câmaras de vigilância na floresta de Viseu

2021-05-07

Câmaras de vigilância na floresta de Viseu

A apresentação do sistema aos jornalistas foi feita hoje, durante uma visita às instalações da GNR por parte de alguns autarcas e outros responsáveis, nomeadamente o presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes, o presidente da proteção civil distrital, o autarca de São Pedro do Sul, Vítor Figueiredo, e o secretário executivo da CIM, Nuno Martinho.

“As primeiras três câmaras para videovigilância na região da CIM Viseu Dão Lafões já estão em funcionamento e até ao final de agosto haverá mais três instaladas, de um total de 17 que ficarão em funcionamento”, disse  Adriano Resende, do gabinete de relações públicas do Comando Territorial da GNR de Viseu.

O responsável explicou aos jornalistas que estas câmaras, instaladas em torres de vigia nos concelhos de Viseu, de Tondela e de Vouzela, “são um complemento aos meios existentes na vigilância das florestas e têm como objetivo detetar precocemente os incêndios”.

“Este sistema em cada uma destas torres de vigilância tem quatro câmaras: uma de monitorização que roda 360 graus; uma de deteção e acompanhamento desde o momento em que a coluna de fumo é detetada e que permite fazer ‘zoom’; uma de infravermelhos que deteta fontes quentes e uma última que vigia as próprias instalações para salvaguarda da própria torre”, acrescentou Adriano Resende.

Já o presidente da Comunidade Intermunicipal,  fez saber que a distribuição das câmaras foi feita para que todo o território da CIM Viseu Dão Lafões fique coberto. Os técnicos identificaram os locais e não estão previstas zonas sombra, disse Rogério Mota Abrantes.