Conversas regulares no Teatro Viriato

2021-02-17

Conversas regulares no Teatro Viriato

A diretora artística do Teatro Viriato,  explica que quem trabalha num teatro tem "a oportunidade rara de acompanhar os ensaios, os raciocínios dramatúrgicos, conhecer as opções que foram deixadas de fora" e "assistir a toda uma investigação e pesquisa" sobre temas interessantes. mas que "acabam por ficar de fora, ainda que impressos no trabalho final".

"Todas estas ramificações de um projeto, os estudos, as tentativas, os erros, são por vezes inacessíveis ao espetador e ficam no domínio dos estudiosos e especialistas. São essas múltiplas vozes, essas reflexões, que ajudaram a obra a crescer e a formar-se, essas visões do mundo e dos seus meandros, que queremos também partilhar neste Boca Livre”, salienta Patrícia Portela.

O primeiro Boca Livre, marcado para sábado, vai contar com a presença dos criadores de "A Fragilidade de estarmos juntos", nomeadamente Miguel Castro Caldas, António Alvarenga e Sónia Barbosa, que irão abordar "a questão da democracia, tendo como pano de fundo a construção deste projeto". A conversa terá moderação do jornalista Pedro Santos Guerreiro.

O Boca Livre tem acesso gratuito através do SubPalco, o palco digital do Teatro Viriato no Youtube.