Bairro Municipal de Viseu vai ser alvo de obras de requalificação

2020-11-28

 Bairro Municipal de Viseu vai ser alvo de obras de requalificação

A Câmara dá inicio às obras orçadas em cerca de sete milhões de euros, que pretendem preservar a identidade e melhorar as condições de vida dos moradores do Bairro.

O presidente da Câmara afirmou que se está a chegar ao fim de um processo.  Almeida Henriques falava durante a cerimónia de consignação das obras, realizada no bairro, lembrando que este esteve em risco de ser demolido.

Perante a dúvida de uma moradora se teria de deixar a sua casa durante a quadra natalícia, o autarca explicou que primeiro vão ser reabilitadas as casas desabitadas. Será nestas que depois os atuais moradores ficarão a viver provisoriamente, enquanto decorrem as obras nas suas casas. Nesse âmbito, foram assinadas três empreitadas, sendo uma para cada uma das fases da reabilitação das casas e outra para a via pública. 

“Vão ser reabilitadas 77 casas: as das pessoas que já cá estão e outras para onde virão jovens casais”, disse Almeida Henriques. O autarca garantiu que as casas “manterão exatamente o mesmo aspeto que tinham”, mas ser-lhes-á acrescentado um anexo e um espaço exterior.

Os espaços verdes que existem no bairro serão mantidos e aumentados e será construído “um pequeno anfiteatro ao ar livre”, acrescentou.

Segundo Almeida Henriques, para além destas casas, haverá nove destinadas a várias funções, como a Casa da Memória, que será uma espécie de museu do bairro, e cinco para residências artísticas.

O objetivo é juntar à vivência do Bairro Municipal (também conhecido como Bairro da Cadeia) “jovens casais e pessoas ligadas às artes e às culturas, que vão encontrar o ambiente ideal para desenvolverem a sua criatividade”, justificou.

Outro morador pediu esclarecimentos a Almeida Henriques sobre os valores das rendas após a requalificação, tendo o autarca referido que “vai continuar a ser um bairro de rendas sociais” para quem já nele vive, enquanto os jovens casais serão enquadrados no regime do arrendamento apoiado.

A obra abrangerá uma área de cerca de 25.000 metros quadrados e prevê a reabilitação geral dos edifícios, a intervenção nos espaços exteriores e a reformulação total das redes técnicas de infraestruturas.