Tondela recebe Que bicho é que nos mordeu

2020-07-24

Tondela recebe Que bicho é que nos mordeu

O presidente da Câmara, José António Jesus, apresentou a programação do plano cultural intitulado “Que bicho é que nos mordeu”, que contempla mais de 70 espetáculos multidisciplinares, pensados para estes tempos de pandemia. 

A apresentação desta programação decorreu durante a tarde desta sexta-feira,  no Largo do Terreiro, em Parada de Gonta.

Estas alternativas artístico-culturais dirigidas à comunidade vão decorrer entre julho e setembro, na cidade e em todas as freguesias e uniões de freguesia do concelho.

Para além de marcar o reinício da programação no território, esta iniciativa tem como principal objetivo a circulação de espetáculos pelas freguesias, bem como a animação dessas comunidades.

Música, poesia, teatro e cinema fazem parte de uma programação criativa, inovadora e dinâmica, mas que acompanha os tempos que atravessamos, seguindo todas as exigências e normas da Direção Geral de Saúde. 

A programação divide-se em dois eixos: um primeiro com um conjunto de 35 apresentações de trabalhos, que prometem chegar a todas as freguesias e uniões de freguesia do concelho, preferencialmente em espaço exterior.

Fil’Mus – Fil’Mus, filme e não só musicado ao vivo; 20 Dizer; Concertos em Naipe; concertos da Filarmónica Tondelense, À Capela; Poesia e Música e Terra estão entre as propostas que chegarão a todo o concelho.

Já o eixo 2 propõe 36 espetáculos de curta duração, a cargo da equipa do Trigo Limpo (ACERT) e de 27 artistas convidados, de diferentes áreas (música, teatro, dança, circo, magia, performance, artes plásticas, clown, poesia), que apresentarão as suas criações em solo ou em duo e terão como espaço comum uma cadeira gigante, que será colocada num local da cidade ou do concelho de Tondela.

De acordo com a ediidade são no total  18 criações artísticas e 12 apresentações mensais, ao sábado e domingo do último fim-de-semana dos meses de julho, agosto e setembro.

À volta da cadeira são espetáculos de curta duração criados para combater a falta de oferta cultural causada pela pandemia. Cada espetáculo, com a devida distância entre espetadores, terá uma duração curta, cerca de 10 minutos. Cada criação será apresentada em dois horários diferentes para permitir que os espetáculos sejam vistos por mais pessoas.

“Que bicho é que nos mordeu” é uma iniciativa do Município de Tondela, que tem como parceiros a ACERT, a Sociedade Filarmónica Tondelense e a Casa do Povo de Tondela.