Coronavírus: Viseu vai instalar centro de rastreio

2020-03-22

Coronavírus: Viseu vai instalar centro de rastreio

A Câmara Municipal de Viseu vai instalar durante a próxima semana um centro de rastreio para despistagem da covid-19, em articulação com a Administração Regional de Saúde do Centro e a Unilabs, anunciou hoje a autarquia.

O centro de rastreio será instalado no Pavilhão Multiusos, na cidade de Viseu, e a colheita de amostras (através da introdução de zaragatoa no nariz) será feita "em modelo 'drive thru', ou seja, os cidadãos não necessitam de sair da sua viatura para efetuar a análise", afirmou a Câmara Municipal de Viseu, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Segundo o município, o equipamento a ser instalado poderá realizar cerca de 150 testes por dia, sendo que a capacidade de resposta pode vir a aumentar "caso seja registado um aumento exponencial do número de cidadãos suspeitos de estarem infetados".

O centro de rastreio vai funcionar apenas por marcação prévia "para cidadãos suspeitos de infeção e previamente referenciados pelo Serviço Nacional de Saúde", referiu.

Em caso de disponibilidade da capacidade instalada "face à referenciação de casos emanada" da Administração Regional de Saúde do Centro, este espaço "poderá receber pacientes referenciados por outras unidades públicas e privadas de saúde ou do setor social da região, esclareceu.

De acordo com a autarquia, os cidadãos que se deslocarem ao ponto de recolha não estarão em contacto com outros cidadãos nem com profissionais de saúde, reduzindo o risco de contágio.

"Não nos substituímos às autoridades de saúde. Este centro que estamos a instalar visa complementar o serviço prestado pelo Hospital de São Teotónio. Estamos a reforçar a capacidade de resposta em Viseu e, em simultâneo, a proporcionar condições de conforto e segurança aos cidadãos com sintomas que podem indiciar a infeção pelo novo coronavírus", afirmou o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, citado na nota de imprensa.

Em Portugal, há 12 mortes e 1.280 infeções confirmadas.

O número de mortos duplicou hoje em relação a sexta-feira e registaram-se mais 260 casos no mesmo período.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou na terça-feira o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.