Em Viseu: Enfermeiros queixam-se de frota automóvel para apoio domiciliário

2020-02-24

Em Viseu: Enfermeiros queixam-se de frota automóvel para apoio domiciliário

Em conferência de imprensa, o sindicalista Alfredo Gomes afirmou  que, quando se fazem cuidados domiciliários, “os lixos e os limpos não têm circuitos separados, só há uma ou duas viaturas que o têm”, o que “é um problema grave de saúde pública”.

O sindicalista denunciou também a “falta de pagamento do subsídio de refeição para os enfermeiros que trabalham ao sábado”.

O diretor executivo do ACeS de Dão Lafões confirmou aos jornalistas que, “de facto, a situação da frota automóvel é antiga e que apresenta algumas deficiências”

António Cabrita Grade  acrescentou que espera estar em condições de “começar a ter capacidade para alguma substituição”, garantindo que “nunca nenhum serviço domiciliário ficou por fazer, porque eles são muito importantes e então há o recurso a táxis, mesmo que tenha um custo acrescido”.