MP pede absolvição de Pedro Dias pelo crime de recetação

2020-02-20

MP pede absolvição de Pedro Dias pelo crime de recetação

Pedro Dias começou hoje a ser julgado no Tribunal de Sátão pelo crime de recetação.

Depois de ouvido o arguido e todas as testemunhas, a procuradora da República pediu a absolvição, por considerar que não foi produzida prova que permitisse concluir que Pedro Dias cometeu o crime.

De acordo com a acusação, em abril de 2014, houve um assalto ao canil intermunicipal, de onde foram levadas jaulas, rações, medicamentos e material veterinário, entre o qual ‘microchips’.

A acusação faz a ligação entre esses ‘microchips’ roubados e uns que Pedro Dias tinha numa quinta de Mangualde e que, depois da sua prisão preventiva devido aos homicídios de Aguiar da Beira, foram parar às mãos de um veterinário e implantados num cão e em vários cavalos.

Pedro Dias disse em tribunal que, efetivamente, tinha uns “40 a 50 ‘microchips’” na quinta de Mangualde, mas que foram adquiridos numa loja de Espanha, juntamente com uma máquina de leitura.

A leitura da sentença ficou marcada para 13 de março. Pedro Dias foi dispensado de estar presente e conhecerá a decisão do Tribunal de Sátão por videoconferência, a partir do Estabelecimento Prisional de Coimbra.

Recorde-se que Pedro Dias foi condenado à pena máxima de 25 anos por vários crimes cometidos em Aguiar da Beira, entre os quais três homicídios. 

 

(Lusa)