Hotéis e balneários de S. Pedro do Sul aquecidos por águas termais

2020-01-24

Hotéis e balneários de S. Pedro do Sul aquecidos por águas termais

Durante a cerimónia de assinatura do contrato de financiamento deste projeto, o responsável Vítor Leal, fez saber que o potencial que a água termal no local é muito superior ao que utilizamos.

O presidente do conselho de administração da Termalistur, disse que atualmente as águas quentes e sulfurosas são sobretudo utilizadas para tratamentos. O responsável frisou que se trata de “um projeto extremamente ambicioso”, que “irá levar energia geotérmica a 16 hotéis da estância termal, numa primeira fase”.

Vítor Leal chamou a atenção para os efeitos que este projeto terá não só na poupança de emissão de CO2 e na sustentabilidade ambiental, “mas também do ponto de vista económico para as empresas que gerem os hotéis e pensões, que têm nas despesas energéticas um grande custo”.

O secretário de Estado Adjunto e da Energia, presdente na iniciativa , disse que este é um exemplo de como, “partindo de uma longa tradição de termalismo”, se percebeu que “se pode otimizar o uso da água e alargar este recurso à sua utilização como fonte de energia”, reforçando e tornando “mais robusto” o termalismo em S. Pedro do Sul. Para João Galamba é um exemplo perfeito de um desenvolvimento equilibrado, sustentável e harmonioso. O Governo tudo fará para que este projeto tenha sucesso e para que mais projetos como este aconteçam em Portugal”, garantiu o governante, de acordo com a Lusa.

Por seu lado o presidente da Câmara de S. Pedro do Sul,  disse que este é “um grande passo” para as termas, que são frequentadas anualmente por mais de 20 mil pessoas. Vítor Figueiredo contou que “o município, em conjunto com o setor privado e com o apoio do Estado, está a levar a cabo uma série de projetos de fundo, que representam um investimento de 17 milhões de euros, com comparticipações que rondam os 12 milhões de euros”.

 

(Lusa)