Urgências de Viseu cheias com doentes abandonados

2020-01-16

Urgências de Viseu cheias com doentes abandonados

A situação é de tão grave que a direção clínica do Centro Hospitalar Tondela-Viseu já lançou um alerta à população em que pede a compreensão dos utentes, para que recorram "sempre, em primeira linha, ao cuidado de saúde primário", porque há falta de camas e espaço para tratamento, de acordo com uma notícia do jornal Correio da Manhã.

"Precisaríamos ainda de apelar a todas as famílias para virem buscar atempadamente os seus familiares que tiveram já alta, para ser possível libertar camas para os doentes que necessitam de ser internados", refere a diretora clínica,ao jornal, apelando aos familiares de utentes com alta para que os retirem das Urgências - há familiares que deixam de atender o telemóvel.

Perante a quantidade de pacientes, o hospital procura soluções logísticas em outros serviços, uma situação que poderá levar ao cancelamento de cirurgias. "Houve necessidade de reorganizar a distribuição de camas, tendo sido necessário alocar camas dos Serviços Cirúrgicos para internar doentes com infeções respiratórias, bem como descompensações de patologias crónicas precipitadas pelas temperaturas mais baixas, o que irá levar naturalmente ao cancelamento de algumas cirurgias", de acordo com Helena Pinho.

As Urgências do hospital de Viseu atendem, em média, 450 pessoas por dia, mas só tem capacidade para metade. Os bombeiros esperam várias horas para recuperar as macas, segundo o Correio da Manhã.

 

(Correio da Manhã)