Académico de Viseu vence na Covilhã e "reentra" na luta pela subida

2018-04-01

Académico de Viseu vence na Covilhã e

O Académico de Viseu ‘reentrou’ hoje na luta pela subida de divisão, ao vencer na visita ao Sporting da Covilhã (3-1), em jogo da 31.ª jornada da II Liga de futebol em que N’Sor marcou dois golos.

O avançado ganês marcou aos 16 e 73 minutos, no primeiro a inaugurar o marcador e no segundo a dar tranquilidade à equipa viseense, depois de Reinildo ainda ter reduzido para a formação da Covilhã, aos 61 minutos.

O Académico de Viseu, que tinha perdido em casa na anterior jornada – na receção ao Famalicão -, chegou ao intervalo a ganhar por duas bolas de vantagem, num jogo em que choveu, nevou e fez sol.

Apesar da derrota, foi o Sporting da Covilhã a começar melhor e a tentar ‘pegar’ no jogo, e aos três minutos teve oportunidade flagrante para marcar, por Zarabi, mas Peçanha, atento, desviou para canto junto ao poste.

O Covilhã não marcou e acabou por sofrer o primeiro golo aos 16 minutos, na sequência de uma perda de bola de Renato Reis. Avto meteu a bola nas costas de N’sor que, na área, descaído na direita, rematou rasteiro para o fundo das redes.

Dois minutos depois os visitantes podiam ter aumentado a contagem, quando Avto se antecipou a Joel e rematou forte, só que São Bento defendeu.

Os "leões da serra" continuaram a ser mais atrevidos, a terem a iniciativa do jogo e maior volume ofensivo, enquanto a turma de Manuel Cajuda, cautelosa, a praticar um futebol apoiado, primou pela eficácia.

Quando estavam jogados 25 minutos Bura, no coração da área, de cabeça deu o melhor seguimento ao canto batido por Avto e fez o 2-0, que se manteria até ao intervalo.

No segundo tempo o Académico de Viseu regressou com a ‘muralha’ defensiva, que os serranos tentavam ultrapassar com recurso a remates de média distância.

Makouta, por duas vezes, atirou forte, por cima. Fatai também falhou o alvo, até que aos 61 minutos Reinildo, acabado de entrar, servido por Makouta, foi rápido e, na insistência, bateu Peçanha e reduziu a desvantagem.

Durante toda a segunda metade o Sporting da Covilhã mostrou-se muito rematador e instalou-se no meio campo adversário, enquanto o Académico de Viseu, experiente e calculista, esperou pela oportunidade para sentenciar a partida.

A ocasião surgiu aos 73 minutos: João Mário, na direita, assistiu N`sor, que à boca da baliza se superiorizou a Zarabi e "bisou", deixando o Académico de Viseu no sexto lugar, a três pontos dos primeiros, Nacional, Penafiel e Arouca, mas com mais um jogo disputado.

(SAPO)