Casa da Idade do Ferro descoberta no Centro Histórico de Viseu

2019-08-13

Casa da Idade do Ferro descoberta no Centro Histórico de Viseu

Almeida Henriques contou que no local vai decorrer  uma plantação de árvores e um ajardinamento e nunca  se faz no centro histórico sem trabalho arqueológico, até porque a edilidade sabe que a probabilidade de encontrar alguma coisa é muito forte.
 
“Quando se encontram estes vestígios, a preocupação é sempre aprofundar, porque estas janelas de observação não permitem tirar já conclusões mais definitivas”, afirmou o edil. 

Almeida Henriques disse ainda que esse trabalho tem de ser articulado com a Direção Geral do Património Cultural e com a Direção Regional de Cultura do Centro, o que já está a acontecer.

O autarca referiu que “há espaços da cidade onde, quando há uma descoberta, é quase impossível fazer a sua musealização, porque punha em causa a configuração e a circulação na cidade”, mas neste caso, tratando-se de um espaço ajardinado do Largo da Misericórdia, “é perfeitamente possível”.

Pedro Sobral congratulou-se com o facto de Almeida Henriques estar a equacionar a musealização dos achados.

“Não conheço nenhuma cidade em Portugal que tenha uma casa da Idade do Ferro musealizada no centro da cidade”, frisou o arqueólogo.

Por agora, a Câmara aguarda confirmação da descoberta de um Castro da Idade do Ferro para, em conjunto com a Direção-Geral do Património Cultural e a Direção Regional da Cultura do Centro, equacionar a abertura de uma janela de observação dos vestígios encontrados no Centro Histórico.