Caminhadas na Serra do Montemuro com literatura e teatro

2019-04-21

Caminhadas na Serra do Montemuro com literatura e teatro

"Caminhadas literárias pelo Montemuro" é o nome do projeto que junta as forças da Associação Mcher (Movimento cívico castrense de história etnografia e regionalismo), de Castro Daire, da Associação de Defesa do Vale do Bestança, de Cinfães, e da Associação de Defesa do Vale de Cabrum (AVDRVC), de Resende.

O projeto está marcado para 8 de junho, a partir das 9h00, na aldeia do Feirão, Resende, e ao longo de todo o percurso, que termina na aldeia de Aveloso, Cinfães, os participantes ouvirão leituras de três obras de autores que escreveram sobre o Montemuro" e serão "brindados com encenações teatrais baseadas nas mesmas obras".

Os participantes podem escolher a distância que querem percorrer e/ou a programação cultural a que querem assistir, porque o percurso tem um total de 24 quilómetros, mas tem duas estações intermédias com encenações teatrais", explicou aos jornalistas um dos responsáveis pelo evento.

José Poças afirmou que o primeiro troço tem sete quilómetros, o segundo doze e o último cinco: "Mediante a sua capacidade física e/ou a sua vontade e preferência cultural ou literária, assim podem participar".

Eça de Queiroz, Aquilino Ribeiro, Abel Botelho, Amorim Girão, Joaquim Rodrigues da Cunha ou Orlando Ribeiro vão fazer-se ouvir "no preciso local descrito por cada um dos autores e as pessoas vão perceber que as coisas não mudaram muito", com exceção "para as eólicas", explicou.

O projeto tem como principal objetivo "dar a conhecer o grande património do Montemuro, que ainda é muito desconhecido, que não tem muito património edificado, mas sim um natural e humano que é praticamente único no país".