Viseu apresenta mercado do livro

2019-03-23

  Viseu apresenta mercado do livro

“A biblioteca é um equipamento, é um acervo, é um conjunto de recursos, mas é também uma instituição que vive dentro e fora de portas e a reativação da biblioteca no jardim Tomás Ribeiro reveste-se, sobretudo, de um grande caráter simbólico”, referiu Jorge Sobrado.

Na apresentação da programação para este ano das atividades da Biblioteca Municipal Dom Miguel da Silva, o vereador da Cultura anunciou que a 23 de abril, Dia Mundial do Livro, a biblioteca vai ser reativada como um “sinal de reconciliação da leitura com aquilo que é a história da leitura na cidade” de Viseu.

“Sabemos que o jardim Tomás Ribeiro, no Rossio não foi apenas um espaço de estar, mas era também um espaço de leitura nos bancos. E fazendo uso das estantes que estão lá criadas, será reativada a biblioteca no modelo de ‘bookcrossing’, que será o primeiro reconhecido em Viseu”, adiantou o responsável.

Neste sentido, o vereador contou que a biblioteca municipal irá “dispor de meia centena de exemplares, privilegiando autores portugueses e de Viseu”, com o objetivo de “estimular a troca” de livros entre os visitantes.

Também de regresso, embora com um interregno bem menor, estará a biblioteca itinerante, o BiblioBus, que “encostou em 2017 e voltará agora a rodar, em julho e setembro de 2019, na cidade e, principalmente, nas seis freguesias mais periféricas do concelho e nas de menor densidade”.

Outro regresso marcado para Viseu é a de um mercado do livro, “não uma feira como a cidade realizou e organizou durante muitos anos” e que “a determinada altura reconheceu que essa feira do livro já não correspondia às expectativas da comunidade e do público, quer do ponto de vista das editoras, quer de preço vantajoso para o leitor”.

Este ano, a autarquia e a biblioteca municipal promovem “o primeiro mercado do livro de Viseu, que vai apresentar mais de um milhar de títulos de uma centena de editoras, com descontos que vão dos 20% aos 70%, além dos chamados livros em ‘preço oportunidade’”.

A programação para 2019 conta com outras iniciativas, como uma “grande exposição sobre João Ferreira de Almeida”, um mangualdense que ficou conhecido por ser o autor da primeira tradução para português da Bíblia judaica/cristã a partir do hebraico e do grego.

Da agenda constam ainda outras exposições e atividades, principalmente nas férias escolares da Páscoa, Verão e Natal, a participação no concurso nacional de leitura, o concurso de escrita criativa inter-prisões, dando continuidade ao trabalho que a biblioteca municipal faz no estabelecimento de Viseu. Vai ser também lançada a plataforma das bibliotecas escolares.