Encontro interdisciplinar das artes Outono Quente anima Viseu

2018-09-12

Encontro interdisciplinar das artes Outono Quente anima Viseu

“Outono Quente pretende trazer novas ou diferentes propostas do panorama artístico nacional e internacional à cidade de Viseu", disse aos jornalistas Márcia Leite, da associação cultural Zunzum, que organiza o festival.

De 28 de setembro a 07 de outubro, o Outono Quente ocupará vários espaços do Parque Aquilino Ribeiro, no centro da cidade, mas, à semelhança das edições anteriores, serão também levadas atividades a instituições cujos utentes não têm possibilidade de se deslocar.

"O Outono Quente sempre pretendeu envolver a comunidade não só nesta fruição, mas também na concretização, na partilha", sublinhou Márcia Leite.

As crianças terão este ano uma atenção especial, sendo criado um "caminho com linguagens artísticas, brincadeiras, jogos" que as encaminhará até à tenda Espaço Criança.

"Sentimos que havia esta necessidade de criar outras condições" para as crianças, justificou.

Outra das novidades deste ano é o facto de a programação se entender ao longo dos dez dias, ou seja, em todos os que decorre o Mercado de Outono.

"O Outono Quente tem acontecido ao longo de dez dias nos outros anos, mas a programação tem incidido em cinco dias. Este ano vamos começar a programação junto com o mercado, que era o que começava sempre com maior antecedência", explicou.

Márcia Leite avançou que uma das "sementinhas" que a edição deste ano vai lançar é na área da literatura infanto-juvenil.

"Vamos criar um espaço para escritores e ilustradores partilharem motivações, processos criativos, oficinas de escrita criativa e de ilustração", referiu, frisando que "é a partir da literatura que muitos dos espetáculos nascem".

Os finais da tarde serão marcados por conversas com várias personalidades, no espaço "Ler e conversar".

Para o primeiro dia, por exemplo, está marcada uma conversa com o psicólogo Eduardo Sá, sobre o tema "Podem as crianças aprender com a escola quando a escola não aprende com elas?".

No dia seguinte, será a vez do professor catedrático jubilado José Pinto da Costa falar do tema "O direito de morrer".

Márcia Leite acrescentou que, durante as Noites Quentes, realizam-se "espetáculos, workshops, o baile, concertos, espetáculos de teatro 'clown', música, a Marcha dos Sonhos, novo circo e música tradicional".

Oficinas de marionetas e de ilustração, sessões de yoga para bebés, danças tradicionais europeias, terapia e concerto meditativo com taças tibetanas, leituras encenadas e em voz alta são outras das atividades que preenchem a programação do Outono Quente.

O projeto da associação cultural Zunzum recebeu um financiamento de 40 mil euros da Câmara de Viseu.

O vereador da Cultura, Jorge Sobrado, considerou que o Outono Quente "é o mais familiar e comunitário" dos eventos de Viseu.

Por outro lado, "é o mais 'zen' dos eventos de Viseu", uma vez que faz a ligação entre a cultura e o bem-estar, acrescentou.

(Notícias ao Minuto)