Bilhetes para os festivais de verão e centenas de espetáculos vão estar mais baratos esta 6ª

2018-04-13

Bilhetes para os festivais de verão e centenas de espetáculos vão estar mais baratos esta 6ª

Os bilhetes para os principais festivais de verão e centenas de outros espetáculos vão ser vendidos a um preço mais baixo esta sexta-feira, dia 13 de abril. O motivo é uma iniciativa especial da Associação Portuguesa de Espetáculos, Festivais e Eventos (APEFE), que aproveitou a polémica levantada na passada semana em relação aos apoios às artes para lançar uma campanha pela reposição do IVA a 6% na compra de ingressos para espetáculos ao vivo. Esta sexta-feira, os bilhetes para o Rock in Rio, o NOS Alive, o Super Bock Super Rock e muitos outros festivais serão vendidos como se o IVA ainda fosse 6% e não os atuais 13%.

Álvaro Covões, o proprietário da Everything is New, explicou ao Público que a APEFE também lançou uma petição pública pela reposição do valor do IVA para os níveis pré-troika. O promotor, que também é vice-presidente da Associação, indicou que a adesão dos responsáveis pelos espetáculos de teatro mais relevantes, como Filipe La Féria ou a produtora UAU, vai alargar a iniciativa aos “maiores espetáculos de música e teatro de norte a sul do país promovidos por agentes privados”.
“Quando a troika chegou a Portugal foi pedido a todos os portugueses um sacrifício. Tudo isso foi reposto. Passada a tempestade e com os números fantásticos da economia portuguesa, não faz sentido discutir os subsídios à área cultural quando não se pode usufruir dela”, defendeu Álvaro Covões.

O dono da Everything is New lamentou ainda que os agentes culturais do Estado não possam associar-se à iniciativa “24 horas de cultura a 6%”, ainda que concordem com a premissa. A APEFE conseguiu agregar os representantes da Everything is New, da UAU, da Ritmos (responsável pelo Paredes de Coura e pelo Primavera Sound), da Música no Coração (Super Bock Super Rock e Meo Sudoeste), da Ritmos & Blues e da PEV Entertainment (Marés Vivas). De acordo com a lei, os bilhetes têm de ser vendidos com IVA de 13%, por isso, o valor será reduzido no custo base.

(Observador)