Agentes culturais sentem-se “humilhados” pelo Governo

2018-04-09

Agentes culturais sentem-se “humilhados” pelo Governo

Cerca de 200 pessoas manifestaram-se esta sexta-feira à frente da Direção Regional de Cultura do Centro, em Coimbra, contra a política cultural do Governo, entre eles dirigentes das estruturas da cidade que dizem sentir-se “humilhados”. Entoando palavras de ordem, cerca de 200 pessoas protestaram esta sexta-feira, ao final do dia, contra a política cultural do Governo, ouvindo-se que um “país sem cultura cava a sua sepultura”, por entre a concentração, em que se ostentavam vários cartazes, a pedir “1% do PIB para o setor”.

Por entre público, artistas e políticos da cidade, estavam vários dirigentes de estruturas culturais de Coimbra, algumas delas que, antes do anúncio do reforço de financiamento do Governo para as artes, estariam excluídas de apoio: O Teatrão, Escola da Noite e Centro de Artes Visuais (a Orquestra Clássica do Centro continua sem apoio). “A luta é muito pela urgência das verbas e dotação de um orçamento para a cultura digno do país que temos e que queremos ter, mas também pela mudança do modelo que tem uma estratégia ideológica de transformação absoluta do tecido artístico do país”, disse à agência Lusa a diretora do Teatrão, Isabel Craveiro, considerando que o Governo falta à verdade quando diz que o setor foi ouvido.

(Observador)